Como falar bem e com boa eloquência.

Preparando um Discurso
Na fase de preparação de um discurso tente responder, para si mesmo, a estas perguntas:
1.      Qual é o tema?
2.      Qual é a finalidade desta apresentação?
3.      A quem se destina (idade, sexo, educação)?
4.      Quantos serão?
5.      O que eles sabem sobre o assunto?
6.      Por que eles estão aqui? Como chegaram até você?
7.      Onde devo ficar? Será que todos me ouvem e enxergam?
8.      O que eles precisam? O que eu preciso?
9.      Que necessidades específicas eu devo tratar?
10.  O que os ouvintes esperam aprender ou ouvir de mim?
11.  Quanto tempo dura a exposição?
12.  Com que recursos conto?

Reserve tempo suficiente para escrever e ensaiar seu discurso, incluindo tempo para uma revisão final. Um texto para 30 minutos de discurso, por exemplo, precisa de cerca de 4.800 palavras e muitas horas de trabalho. A repetição pode ser deselegante na escrita, mas é essencial na oratória. Se você planeja usar tópicos, faça-os curtos. Você deve ser capaz de, ao ver uma simples palavra, lembrar-se de várias idéias complexas. Montar o discurso a partir de tópicos é mais rápido. Resuma cada tema e reúna o material em forma de notas.
§  Pesquise sobre o assunto que você vai falar: Procure em uma biblioteca ou mesmo na internet. Assim você vai ter mais segurança durante o discurso;
§  Pense na mensagem: Faça um esquema com os pontos principais. Tenha certeza que os pontos que você escolher concordam com o que você disse antes, a menos que você queira se contradizer propositadamente;
§  Se estiver escrevendo um discurso sobre, digamos, política, não fale o que todo mundo espera escutar. Encontre um meio termo entre o que você quer dizer e o que o público deseja escutar;
§  Torne-se interessante incluindo brincadeiras, curiosidades ou histórias legais;
§  Escreva seu discurso simples e conciso;
§  Pratique seu discurso do início ao fim.


Estrutura do discurso
O discurso deve estruturar-se em três partes: introdução, corpo e conclusão

1. Introdução:
   Revela o que vai ser dito. Um bom começo é vital para qualquer apresentação. Ela prepara o ânimo do ouvinte para receber bem o restante do discurso. O orador deverá envolver o auditório, aguçando o seu interesse e a sua curiosidade.
 Uma sequência possível a seguir nesta fase pode ser:
1.      Apresentação pessoal
2.      Comentar os pontos principais e os objetivos
3.      Explicar as regras do sermão e a metodologia a seguir.

 Como cativar a plateia:
§  Respeito antes de tudo (pontualidade, dignidade)
§  Não projete uma imagem de infalibilidade e superioridade.
§  Brinque com seus defeitos, porém sem se expor. Gera um clima de maior aproximação.
§  Empregue exemplos que sejam familiares ao assunto sendo abordado e à experiência de seus ouvintes
§  O corpo fala. Estude os sinais que a plateia lhe envia para reagir adequadamente
2. Corpo:
É o desenvolvimento do discurso, durante o qual é muito importante que a platéia perceba exatamente o que você quer passar. Para isso, o discurso deve ser simples de seguir e ter uma ordem clara e precisa.
1.      Use suas notas, mas não fique lendo para o público. O cérebro retém pouca informação auditiva, portanto torne seu discurso mais acessível.
2.      Mantenha a linguagem clara, as frases curtas e com ritmo suave, com transição lógica entre os pontos.
3.      Ordene os seus argumentos e se apoie em dados ou exemplos que ajudem o auditório a compreender a mensagem da exposição.
4.      Se puder, fale sem usar anotações e se mova com confiança pelo palco. Isso acaba com o bloqueio psicológico do “subir no palanque” e torna você e sua fala mais acessível.
5.      Ao falar, mantenha seu olhar no centro da platéia – a cerca de dois terços da distância entre a última fileira e o palco.
6.      As pessoas que ouvem, em geral, tendem a ter mais simpatia por você do que hostilidade, portanto, deixe que o apoio delas lhe dê confiança.
7.      Faça contato visual e encoraje a platéia a participar; fazer perguntas gerais ou individuais funciona.
8.      Fazer o público rir também ajuda a quebrar o gelo.
3. Conclusão:

A melhor forma de conseguir um bom discurso é terminá-lo bem.
O final tem de constituir o compêndio do que foi dito incluindo, na maioria dos casos, os seguintes elementos:
1.       Faça um breve resumo do conteúdo principal do discurso.
2.      Faça um apelo à ação.
3.      Faça um agradecimento sincero.
4.      Conte uma história interessante, bem humorada e adequada ao tema.
5.      Faça uma boa citação.
6.      Arranje uma frase de efeito.
7.      Esclareça bem as parte de vosso discurso
8.      Não diga: “Por hoje é só” ou “Era isso que eu queria dizer”. Despeça-se dizendo “Muito obrigado pela atenção e boa tarde a todos” ou algo na mesma linha.

O interesse esfria e congela-se, quando o orador não sabe como terminar, ou termina de qualquer jeito. Todo o discurso precisa de um clímax e você deve prepará-lo com o mesmo cuidado com que procura as primeiras palavras. A primeira impressão é a que vale, mas é a última impressão a que fica.

 Creditos: www.clubedafala.com.br




Supere sua dificuldade de falar em público

O medo de falar em público é a causa maior da dificuldade que as pessoas têm para se apresentar diante de uma platéia, mas não é o maior defeito de quem se apresenta em público. Lógico que o medo acaba acarretando inúmeros problemas de comunicação. Por causa dele algumas pessoas falam baixo ou alto demais, ficam artificiais, agressivas, desarticuladas, aceleram a fala, ou diminuem até permanecer numa irritante monotonia, enfim sentem-se desconfortáveis e incompetentes para falar diante de um grupo de ouvintes.

Ocorre que o maior defeito de quem fala em público é não saber ordenar o pensamento. As pessoas, na sua imensa maioria, não sabem iniciar, desenvolver e concluir uma apresentação. Em determinadas situações entram diretamente no assunto central sem conquistar convenientemente a platéia, isto é, antes de conquistar a atenção, a torcida e a docilidade das pessoas. Em outros momentos esforçam-se para conquistar os ouvintes quando estes já estão devidamente preparados para ouvir, correndo o risco de desinteressá-los. Muitos passam de uma etapa para outra sem nenhum critério. No momento de encerrar voltam para o início, em seguida repetem os argumentos que já haviam sido criteriosamente expostos, que começam a enfraquecer pelo excesso de repetição.

Esse é um problema muito grave, pois sem saber como concatenar o raciocínio, dificultarão não apenas o entendimento dos ouvintes, como também sua própria exposição. A sequência é extremamente simples e pode ser assimilada e aplicada apenas com um mínimo de estudo e observação. Na sua próxima apresentação siga estas etapas e dê maior organização a sua mensagem:

Faça uma introdução correta - Para conquistar a simpatia dos ouvintes inicie fazendo alguns elogios sinceros e apresente-se demonstrando de forma gentil como está envolvido com aquele ambiente e com tema que pretende desenvolver. Para conquistar a atenção logo nos primeiros momentos use uma frase de impacto, conte uma pequena história, levante uma reflexão ou mostre os benefícios que o público terá com o tema. Evite iniciar dando sua opinião sobre assuntos que possam contrariar os ouvintes. Comece concordando com os pontos comuns e depois de quebrar as resistências manifeste sua forma de pensar.

Prepare o assunto de forma conveniente - Comece essa segunda etapa contando qual o assunto que pretende desenvolver, o problema que deseja solucionar e as partes do assunto que tem intenção de cumprir. Sabendo qual o assunto que irá abordar, o problema a ser solucionado e as partes que serão cumpridas, os ouvintes acompanharão com maior facilidade sua exposição.

Aplique tudo o que foi preparado - Desenvolva o assunto proposto, solucione o problema e cumpra as etapas prometidas. É aqui, neste momento que você irá também apresentar seus argumentos. E se encontrar resistência dos ouvintes deverá refutar essas objeções.

Finalmente a conclusão - Capriche no encerramento e reserve o momento de maior emoção para o final. Em uma frase ou duas comente qual foi assunto abordado e termine fazendo com que os ouvintes reflitam ou ajam de acordo com sua mensagem.

Esse é um plano simplificado e fácil de ser assimilado. Na sua próxima apresentação procure pôr esses conceitos em prática e descubra como fica muito mais fácil abordar qualquer tipo de assunto. Embora seja muito simples assimilar a sequência que acabo de sugerir, se mesmo assim você tiver algum tipo de dificuldade para aplicá-la, esquematize sua apresentação da seguinte maneira:

Conte sobre o que vai falar

Fale Conte sobre o que falou - Não é nenhuma brincadeira. É exatamente assim que um a boa fala deve ser esquematizada. Com essas três partes mais simplificadas ainda, você irá organizar e expor com tranquilidade sua mensagem.


(Você S.A)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Boa Educação nesse blog é primordial, os comentários aqui postados deverão trilhar pela ética e pelo bom censo, pois toda afronta será retirada deste canal.